Atuação


 
 
·         FISIOTERAPIA GERIÁTRICA
 
Área de atuação do fisioterapeuta, na qual o objetivo é a prevenção e a reabilitação
da funcionalidade do paciente idoso.
 
            As doenças e problemas que mais atendemos em nosso dia-a-dia:
·         AVC (derrame)
·         Alzheimer
·         Doença de Parkinson
·         Quedas e fraturas
·         Pós-operatório de fraturas ortopédicas – prótese de quadril, prótese de joelhos, etc.
·         Artrose
·         Problemas de coluna
·         Dor
·         Problemas respiratórios
·         Idosos fragilizados e acamados
·         Idosos sedentários
 
Utilizamos diversos recursos para o atendimento do idoso, como ultrassom, infravermelho, TENS, crioterapia, eletroacupuntura, bolas, bandas elásticas, halteres,caneleiras, bicicleta, entre outras modalidades.
 
A cinesioterapia (exercício terapêutico) é o recurso mais utilizado em nossa prática diária. Com esta técnica trabalhamos a amplitude de movimento, a força muscular, a coordenação, o equilíbrio, a flexibilidade, a consciência corporal, a marcha (caminhar) e a resistência aeróbia. Todos estes elementos são de extrema importância para o movimento normal e a independência humana.
 
·         FISIOTERAPIA DOMICILIAR
 
A fisioterapia domiciliar tem se tornado uma tendência cada vez mais crescente e presente na vida dos pacientes, tornando o atendimento mais humanizado e individualizado. Chamada também de fisioterapia home care (cuidados no lar), ou fisioterapia em casa, ela surgiu com o intuito de oferecer um ambiente mais confortável e um tratamento mais particular para cada paciente.
 
As pessoas que optam pela presença do profissional de fisioterapia em casa o fazem por diversos motivos, como a flexibilidade de horários, a impossibilidade de locomoção, e até mesmo o conforto, praticidade e a segurança que as nossas casas oferecem.
 
Muitos médicos têm recomendado cada vez mais aos seus pacientes que optem pela fisioterapia em casa, pois em alguns casos a presença da família e dos acompanhantes durante as sessões podem significar muito na reabilitação.
 
Na fisioterapia home care não faltam recursos para que o paciente se recupere de lesões ou enfermidades. As técnicas empregadas e os recursos, como aparelhos e equipamentos, são deslocados até a residência do idoso, tornando a casa um verdadeiro consultório, com o melhor a ser oferecido para que haja o pleno restabelecimento da saúde.
 
A fisioterapia em casa proporciona ao idoso:
• Tratamento individual e especializado
• Comodidade, praticidade e bem-estar
• Economia de tempo e recursos financeiros
• Facilidade para adaptar o ambiente domiciliar com as novas necessidades do idoso
• Aceleração da recuperação
 
A Equipe Salutar é totalmente especializada em fisioterapia domiciliar, transformando a casa de nossos pacientes em verdadeiras clínicas de reabilitação. Para isso, dispomos de inúmeros equipamentos e aparelhos para que a consulta em casa seja efetiva e traga os melhores resultados.
 
·         FISIOTERAPIA RESPIRATÓRIA
O idoso é mais propenso a apresentar problemas respiratórios e a desenvolver quadros de insuficiência respiratória, podendo desenvolver atelectasias, reter secreções e sofrer infecções respiratórias.
          A Fisioterapia Respiratória é o meio utilizado para promover o estabelecimento ou restabelecimento da função pulmonar utilizando técnicas manuais e/ou com auxílio de equipamentos, exercícios ativos, ativo-assistidos ou passivos, além de procedimentos técnicos, como aspiração das vias aéreas.
          De um modo geral, o objetivo é favorecer a capacidade ventilatória, ou seja, tornar o mais eficiente possível a entrada e saída de ar dos pulmões e a melhor troca gasosa.
 
·         ACUPUNTURA
Desenvolvida na China há quase 5 mil anos, num contexto cultural bem diferente, a acupuntura começou a ser mais utilizada no Ocidente há cerca de três décadas. Desde então, a técnica tem se difundido cada vez mais por ser segura e eficaz. Todo o material utilizado é descartável.
Os fundamentos da Acupuntura têm comprovação científica no Brasil e a prática fisioterapêutica está entre as especialidades reconhecidas pelo Conselho Federal de Fisioterapia (CREFITO).
Pesquisas demonstram que no tratamento da dor crônica a acupuntura pode propiciar um alívio entre 55% e 85% dos casos, um resultado eficaz quando comparado aos 70% da melhora provocada pela ação da morfina. E, diferente de muitos medicamentos, a acupuntura não é tóxica e não produz reações adversas importantes. Recomenda-se, no entanto, que o paciente não vá para a sessão em jejum de muitas horas e nem ingira álcool antes da mesma.
Para buscar as reações neurofisiológicas desejadas, são inseridas, em cada sessão, em média, de 8 a 16 agulhas, provocando uma sensação de “corrente elétrica”. O paciente permanece de 20 a 30 minutos com as agulhas, em uma posição confortável e sem dor, podendo relaxar e até mesmo dormir. Após a retirada das agulhas, pode retornar às suas atividades normais, sendo comum experimentar uma sensação de grande relaxamento e tranquilidade. 
Atualmente temos utilizado a eletroacupuntura que consiste na aplicação de pequena corrente elétrica, geralmente nas agulhas, que reforça o efeito da Acupuntura.
 
·         AVALIAÇÃO DOS MOVIMENTOS FUNCIONAIS BÁSICO
     A avaliação fisioterapêutica é de extrema importância para se definir as condutas terapêuticas e o prognóstico fisioterapêutico. Portanto, sem uma boa avaliação, não há bom tratamento.
    Em geriatria a avaliação fisioterapêutica está embasada no status funcional dos idosos, ou seja, na capacidade que a pessoa tem para realizar as atividades de vida diária. Para isso, pesquisamos no paciente os movimentos funcionais básicos: rolar, passar de deitado para sentado, passar de sentado para de pé, equilíbrio em pé, equilíbrio andando, marcha (caminhar), movimento dos braços e mãos. A pessoa capaz de executar todos estes movimentos é fisicamente independente para as tarefas básicas do dia como ir ao banheiro, ir à padaria e etc.
   A equipe Salutar desenvolveu um sistema dinâmico e eficiente para realizar a avaliação dos movimentos funcionais básicos.
    
·         PROGRAMA DE EXERCÍCIOS PREVENTIVOS (PEPI)
      Desenvolve exercícios de fortalecimento, equilíbrio, coordenação e condicionamento aeróbio. Voltado para idosos independentes que queiram desenvolver atividades preventivas para a manutenção da qualidade de vida.
 
·         FISIOTERAPIA PARA O PACIENTE IDOSO FRÁGIL E DEPENDENTE
      Não há consenso definido quanto ao termo fragilidade, mas a comunidade científica descreve como sendo uma síndrome que pode ser identificada por perda de peso involuntária, exaustão, fraqueza, diminuição da velocidade da marcha e do equilíbrio e diminuição da atividade física em idosos. Cada uma dessas manifestações clínicas é preditora de uma série de reações adversas, como quedas, hospitalização, institucionalização, declínio funcional, dependência e morte.
     O idoso dependente é aquela pessoa que necessita de auxílio de terceiros para executar algumas atividades de vida diária, como, por exemplo, escovar os dentes, calçar os sapatos, caminhar, no banho, etc.     
    Os objetivos da fisioterapia para os idosos frágeis e dependentes são:
·         Recuperar a função de rolar na cama (previne escaras)
·         Recuperar a função de sentar e levantar da cama ou cadeira
·         Reabilitar a função dos braços e mãos
·         Melhorar o equilíbrio sentado e em pé
·         Reabilitar a marcha (caminhar)
·         Fortalecer os músculos, prevenindo hipotrofia precoce devido à imobilidade
·         Prevenir complicações pulmonares através de exercícios gerais e específicos
·         Prevenir encurtamentos musculares e rigidez articular devido ao desuso
 
·         FISIOTERAPIA PARA O PACIENTE IDOSO ACAMADO
      Idoso acamado é aquela pessoa em grau avançado de dependência que necessita de auxílio para todas as atividades básicas da vida.
       Os objetivos da fisioterapia para os idosos acamados são:
·         Manutenção da mobilidade articular, facilitando o manuseio com o idoso para a higiene e melhor posicionamento no leito e poltrona
·         Prevenir deformidades articulares (conhecido popularmente como “atrofiado”), devido à imobilidade no leito (pode ser necessário a utilização de órteses). Muitos idosos, por falta de cuidados adequados e/ou devido as múltiplas deformidades/contraturas, adquirem uma postura conhecida como “posição fetal”
·         Mobilização do sistema circulatório
·         Prevenir ou evitar a progressão de rigidez músculo-articular
·         Favorecer o funcionamento intestinal
·         Realizar fisioterapia respiratória quando necessário