quarta-feira, 17 de abril de 2013

Dengue em Idosos

    Em época de epidemia de dengue, todos devem dobrar a atenção para não adquirir a doença, principalmente os idosos. Segundo o Ministério da Saúde, as pessoas acima de 60 anos têm mais riscos de ter problemas decorrentes da dengue. Em Santos, das quatro pessoas que morreram de dengue, três eram idosos. O geriatra Alberto de Macedo explica porque essa faixa etária está mais vulnerável à doença e como os idosos podem se prevenir da dengue.
    Segundo o Ministério da Saúde, as pessoas com mais de 60 anos têm um risco 12 vezes maior do que outra faixa etária de morrer por causa da doença. Nos primeiros três meses de 2013, 132 mortes por dengue foram registradas no Brasil, sendo que 42% dos casos são de idosos com mais de 60 anos.
    O geriatra Alberto de Macedo explica que o idoso tem uma menor reserva fisiológica, ou seja, diante de uma agressão é mais fácil que ele padeça. "A dengue é uma doença que desidrata e o paciente idoso, mesmo desidratado, não tem sede. A dengue é uma doença que tira a força, então, o paciente com dengue, fica imóvel. A partir do momento que o paciente idoso fica parado, ele passa a desencadear as doenças de quem fica acamado, que são pneumonia e infecção de urina", explica.
Segundo o médico, há pesquisas americanas mostrando porque os idosos são mais suscetíveis a dengue. Há também relatos mostrando que idosos estão mais pré dispostos a terem dengue hemorrágica. "Idosos ficam mais tempo internados e idosos são fatalmente mais portadores de algumas doenças. Essas doenças tendem a complicar diante da dengue", afirma.
 
Orientações
    De acordo com o Alberto de Macedo, diante de sintomas de dengue, a pessoa deve procurar assistência médica, independentemente de filas e problemas de atendimento nos postos de saúde.
    O médico diz que muitas pessoas estão pecando por falta de conhecimento ou por terem informações erradas sobre a dengue. Por isso, ele fala sobre alguns dados importantes para a população. "O fim do verão não afasta a possibilidade de dengue. A parada de febre no terceiro ou quarto dia não quer dizer que o paciente está melhor, que está se curando. Muitas vezes, é nesse momento que apresenta um agravante. O paciente que apresenta náuseas e vômitos, dor de cabeça, tontura, desmaio ou dores abdominais, ele tem que imediatamente retornar ao posto médico. Evite ao máximo a automedicação. As pessoas fazem uso de medicamentos que não são aconselháveis e isso pode agravar", explica.
Macedo fala que na região ainda há várias cidades que estão com epidemia de dengue e que os pronto socorros estão lotados. Mesmo assim, ele pede para que as pessoas não tomem ou deixem de tomar qualquer medicamento sem análise do médico e que insistam e procurem atendimento nos postos de saúde dos municípios.
 
globo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário