sexta-feira, 27 de abril de 2012

Movimentos Involuntários

CORÉIA SENIL
A coréia senil é um termo utilizado para descrever movimentos involuntários, sobretudo da boca, da língua, e do tronco, quando não há história de terapia com medicamentos psicotrópicos ou com dopamina, de doença de Huntington ou de outros tipos de demência ou de distúrbios familiares do movimento.

TREMOR DE REPOUSO
O tremor de repouso (que praticamente desaparece com o início do movimento voluntário) é uma das manifestações mais comuns na doença de Parkinson. Este movimento ocorre mais comumente na porção distal dos membros superiores.

 CORÉIA
A coréia é uma contração aleatória e rápida de grupos musculares dos membros e da face. O envolvimento dos músculos axiais (do tronco) é minimo, de modo que o controle da postura geralmente não é comprometida. Os movimentos coreiformes são bilaterais e simétricos e geralmente estão associados a hipotônia.

ATETOSE
A atetose é um movimento retorcido, contínuo, lento, sinuoso e irregular. É o resultado da variação contínua e imprevisível do tônus muscular, que pode variar de hipotonia para hipertonia. A atetose tende acometer mais a musculatura distal, mas também afeta os músculos axiais, incluido face e boca. Em geral envolve os dois lados do corpo em um padrão simétrico e com frequência está associado a coréia ou espasticidade. As pessoas com atetose têm sua estabilidade postural prejudicada.

DISTONIA
A distonia é um distúrbio do movimento caracterizado pelo posicionamento contínuo. Pode afetar várias partes do corpo e é clinicamente observada como postura tônica. Distonias podem ocorrer nas doenças degenerativas e progressivas como nos estágios finas da doença de Parkinson e de Alzheimer. As pessoas com história prolongada de espasticidade associada ao AVC, esclerose múltipla ou esclerose lateral amiotrófica podem exibir postura distônica das mãos (hiperextensão ou flexão dos dedos) ou dos pés (equinovaro).

MIOCLONIA
É um movimento involuntário rítmico. Ocorre através de três mecanismos: (1) como expressão de um reflexo de estiramento hiperativo ao nível medular, (2) durante uma convulsão, (3) como um distúrbio idiopático ou fisiológicamente induzido.
A mioclonia por reflexo de estiramento hiperativo ocorre quando há lesão nos neurônios motores superiores do sistema motor piramidal, como a que ocorre no AVC ou na lesão raquimedular.
A mioclonia que ocorre durante a convulção pode envolver um único membro ou todos os membros em espasmos rítimicos.
Soluços e "crises de sono" são exemplos de mioclonia fisiológicamente deflagrada.

FASCICULAÇÃO
É uma contração assincrônica espontânea das unidades motoras. A fasciculação pode ser resultado de efeitos colaterais ou da dosagem excessiva de determinadas substâncias (ex.: cafeína), de desequilíbrio eletrolítico ou deficiência de sódio, de desnervação muscular, de irritação de raízes nervosas, de doenças das células do corno anterior da medula, de períodos de extrema fadiga ou exercícios rigorosos.

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Texo de Paciente

"Obrigada meu Senhor e meu Deus. Tenho uma família maravilhosa e amigos maravilhosos.
 Os acontecimentos em geral são de prazer. As contrariedades e vicissitudes foram todas de aprendizado, senão não teria vivido, pois muito aprendi.
Estou com 77 anos bem vividos com a graça de Deus.
Saúde e doença, tudo faz parte. Sou uma eterna aprendiz da vida.
Não devemos permitir que alguém saia da nossa presença sem se sentir melhor e mais feliz.
Sou Feliz!"

Ceres

OBS: texto transcrito na íntegra.