segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Artrose X Artrite

Artrose
A artrose é uma afecção degenerativa que ataca as articulações. Ocorre em 80% da população acima de 55 anos, embora apenas 20% dos acometidos denotem sintomas. Homens e mulheres são igualmente atingidos. Quando se apresenta na juventude ou na vida média, a artrose é quase sempre secundária a uma lesão articular.
Os principais sintomas são dor durante ou após o movimento de uma articulação, que aumenta à medida que passa o dia, e endurecimento (conhecido como congelação), com perda da função após períodos de imobilidade. Assim, pode haver dificuldade em deambular ou levantar-se pela manhã ou após permanência prolongada numa cadeira. A dor provém tanto das articulações como dos músculos que a envolvem, porque estes entram em espasmo reflexamente. Como conseqüência da irritação dos nervos por osteófitos na coluna cervical ou lombar, os pacientes sentem braquialgia ou ciática. No caso da artrose do quadril, a dor pode ser sentida tanto no quadril quanto no joelho, porque os nervos de ambas as regiões provém de raízes de origem comum. A dor é menos intensa quando as articulações são mantidas em movimento ou quando o paciente está aquecido. A deformidade da articulação é também uma característica da doença. Os movimentos de uma articulação com artrose produz uma sensação rangente, ou crepitante, além da dor. Em alguns casos, poderá ser detectado um derrame intra-articular, por exemplo, no joelho, com inchaço.

Artrite reumatóide
Nesta afecção, que difere bastante da artrose, há uma inflamação crônica simétrica das pequenas articulações, juntamente com manifestações que incluem anemia, neuropatias, nódulos subcutâneos, doenças pulmonares e oculares. Cerca de três quartos dos afetados são jovens ou de meiaidade (entre 25 a 55 anos), com predominância de mulheres, na proporção de 3 para 1. O início da artrite reumatóide pode ser precedido por uma doença orgânica ou seguir-se a um período de tensão emocional e, por esta razão, ela é freqüentemente tida como um distúrbio psicossomático. Os principais sintomas são dor, endurecimento e perda da função das articulações das mãos e dos pés, cotovelos, joelhos, coluna cervical e, algumas vezes, a
articulação temporomandibular. A dor em picada predomina e se associa com endurecimento, que é pior após períodos de imobilidade, tais como sono ou repouso prolongado. Além de serem dolorosas, as articulações são inchadas. É comum que as deformidades dos pés e mãos sejam extremas, necessitando de correção cirúrgica.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

TEXTO DE PACIENTE: vale a pena ler

Abaixo segue transcrição na íntegra de um texto escrito por uma paciente de 92 anos de idade:

“A vida é um bem que nos foi dado por Deus.
            O sentido da vida não pode ser inventado, ele precisa ser descoberto.
            O importante em nossa vida é colocar o nosso ser nos trabalhos que conduzem à felicidade. No decorrer de nossos dias, verificamos que o mundo era diferente. Várias mudanças aconteceram no decorrer dos anos.
            A vida no interior era bem diferente das cidades; era tempo de descobertas, de sobrevivência, cada um em busca da felicidade e do progresso. Para sobrevivermos era necessário ir à luta com nosso trabalho sem prejudicar o nosso próximo. Tudo era mais tranqüilo; não havia tanta rivalidade, mas sim mais companheirismo, mais união entre as famílias, mais amor, e com a ajuda de nosso Pai sabíamos vencer os momentos de dificuldade.
            Atualmente, o progresso e as invenções deixaram para trás a bondade. Por que tantas tragédias, agressões e insegurança? Vivemos num tempo de muitas violências.
            Quando estamos em meio às dificuldades, não conseguimos compreendê-las, no entanto, quando as superamos podemos olhar para trás e enxergamos o quanto aprendemos e o quanto crescemos com elas.
            Não é suficiente que as portas das Igrejas estejam abertas, é preciso que os corações dos cristãos estejam abertos para receber a todos.
            É triste quando alguém vive a sua vida sem perceber que precisa de Deus, pois ter necessidade de Deus é a maior perfeição do ser humano. O mundo será diferente no dia em que verdadeiramente amarmos os nossos semelhantes.
            Nos meus 92 anos tenho certeza que alcancei a serenidade dedicando meus dias auxiliando o meu próximo, procurando amenizar suas dores com a ajuda de nosso Pai Maior.
            Quando adquirimos consciência de que cada minuto é sublime começamos realmente a viver.
            Tenho certeza que está faltando amor e espiritualidade, pois muitos estão cada vez mais se afastando da fé e do amor, esquecendo que existe um Ser Superior sempre pronto a nos proteger e nos perdoar de todas as nossas falhas.
            Para terminar afirmo que quando adquirirmos consciência de que cada minuto é sublime e cheio de significados começamos realmente a viver.”

Célia